Justiça suspende inquérito e fortalece presidente do Timão

Antes de decisão sobre impeachment de Roberto de Andrade, Justiça concede habeas corpus suspendendo investigação de suposta falsidade ideológica em contratos da Arena.

O presidente do Corinthians conquistou uma vitória na Justiça antes da votação de seu impeachment pelo Conselho Deliberativo do clube que acontece na noite desta segunda-feira. A Justiça de São Paulo concedeu habeas corpus que suspende o inquérito policial que investigava suposto crime de falsidade ideológica do dirigente em contratos da Arena.

O inquérito era um dos pontos utilizados por opositores para defenderem a destituição do mandatário. Assim, Roberto de Andrade chega fortalecido para a votação de sua destituição.

A suspensão é válida até o julgamento definitivo do habeas corpus (ainda sem data para acontecer).

A suspensão do inquérito foi obtida por solicitação dos advogados Daniel Leon Bialski e Guilherme Pereira Gonzales Ruiz Martins, que alegaram que "a investigação instaurada contra o presidente do Corinthians tem cunho meramente político com a finalidade de motivar pedido de impeachment".

A reunião do Conselho Deliberativo do Timão acontece a partir das 18h desta segunda-feira. Se a maioria dos 341 conselheiros for a favor da destituição do presidente, uma assembléia geral será convocada para que os sócios ratifiquem o afastamento de Roberto de Andrade e, assim, uma nova eleição seja realizada.

‘Estou ajudando a não tirá-lo’, diz Andrés sobre impeachment de presidente do Corinthians

Às vésperas da votação do impeachment do presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, que ocorre na próxima segunda-feira, Andrés Sanchez diz que tem trabalhado para manter o mandatário do clube no cargo.
Ex-superintendente de futebol da atual gestão, o dirigente deixou a atual diretoria no ano passado e é tido como articulador de uma coalização para colocar representantes de diferentes grupos políticos na administração do clube.

Apesar de negar que esteja participando de alguma articulação nos bastidores do clube, o dirigente diz que tem trabalhado para manter Andrade no cargo.

– Eu estou ajudando a não tirá-lo pois é péssimo para o clube. Errar todos vão errar, mas não teve dolo –  afirmou Andrés.  


Assistir Audax X Corinthians Ao vivo em HD

Osasco Audax x Corinthians se enfrentam na tarde deste sábado (18), às 17h (horário de Brasília), no estádio Prefeito José Liberatti, em partida válida pela quarta rodada do Paulistão.

O duelo terá transmissão ao vivo do Premiere 1 (sistema pay-per-view da Globosat) e do Premiere HD, com a narração de Milton Leite e comentários de Maurício Noriega.

FICHA TÉCNICA: OSASCO AUDAX x CORINTHIANS

Data: 18 de fevereiro (sábado)

Horário: 17h (horário de Brasília)

Local: Estádio Prefeito José Liberatti, em Osasco (SP)

Árbitro: José Claudio Rocha Filho (SP)

Transmissão de TV: Premiere 1 e Premiere HD e No Timão Sccp

Assistentes: Rogério Pablos Zanardo e Marco Antônio de Andrade Motta Junior (ambos de SP)

Osasco Audax: Felipe Alves; Marquinho, Felipe Rodrigues, André Castro e Betinho; Léo Arthur, Pedro Carmona, Danielzinho e Gabriel Leite; Hugo e Ytalo. Técnico: Fernando Diniz

Corinthians: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel e Camacho; Romero, Rodriguinho e Léo Jabá; Kazim.

Links Do Jogo Alternativos:
👇


                                   Audax x CorinthiansPREMIERE

                                               PREMIERE 

Valdívia e Nico López Muito Próximos Do Timão

Ainda buscando reforços para a temporada, o Corinthians pode fazer duas trocas com o Internacional nos próximos dias. A direção das duas equipes avalia a possibilidade de colocar Guilherme e Marquinhos Gabriel num negócio por Nico López e Valdívia. A informação é do jornalista Rodrigo Vessoni.

Empresários representantes do clube gaúcho entraram em contato com o CT Joaquim Grava para saber da situação dos meias do Timão. Eles ficaram sabendo que o Corinthians pagou R$ R$ 6 milhões ao Antalyaspor (TUR) para contratar o ex-atleticano, e R$ 11 milhões para conseguir o ex-santista Marquinhos Gabriel. O clube paulista não abre mão de recuperar o valor investido.

Entretanto, alguns jogadores do elenco do Internacional interessam a comissão técnica alvinegra. O atacante Nico López e o meia Valdívia são dois desses nomes. A possibilidade de haver uma troca nos próximos dias existe e não é pequena.

Valdívia é tido no Brasil como uma grande promessa. Pelo Internacional, se destacou ao ponto de ser peça certa na Seleção Brasileira que ganhou a medalha de ouro nas olimpíadas. Porém, se lesionou e ficou fora da competição.

Já Nico López é sonho antigo do Corinthians. Destaque da Libertadores 2016, o uruguaio foi disputado por alguns times do Brasil, inclusive o alvinegro. O Internacional o contratou por R$ 15 milhões.

O contrato que pode derrubar o presidente do Corinthians!!

Roberto de Andrade e o fundo que comanda a Arena Corinthians deram o estacionamento a uma empresa irregular, que “quarteirizou” a operação. Agora, querem tirá-la de campo.
Nos últimos dias antes do desfecho sobre seu processo de impeachment, Roberto de Andrade, presidente do Corinthians, ganhou mais um nó para desatar. Fora as tentativas de conciliar interesses de conselheiros e grupos políticos para se manter no poder, o cartola alvinegro negocia com Marta Alves de Souza Cruz, dona da Omnigroup, uma saída honrosa para a empresa do estádio corintiano. Às vésperas da votação pelo afastamento de Andrade, o fundo que administra a Arena Corinthians decidiu rescindir o contrato que deu à Omni o direito de explorar o estacionamento.

A nebulosa parceria deveria durar dez anos, até outubro de 2024, mas não chegou nem a três. Há ao menos três indícios de gestão temerária: a empresa nunca administrou um estacionamento, não tinha condição legal nem licença para a prática e agora, revela ÉPOCA, “quarteirizou” a operação para outra empresa. Tudo com a anuência do Corinthians e do fundo. Os sinais de gestão fraudulenta já tinham aparecido: tanto o contrato do estacionamento quanto a ata da assembleia que o ratificou carregam assinaturas irregulares de Andrade, fatos também expostos por ÉPOCA. Eis os detalhes da parceria que pode derrubar o presidente do Corinthians.

O estacionamento da Arena Corinthians começou a funcionar em outubro de 2014. Àquela altura não havia contrato assinado, mas a Omni já o operava informalmente enquanto negociava com Lucio Blanco, superintendente de operações do estádio, os termos do acordo. A empresa não tinha naquele momento uma filial com atividade econômica adequada – só em 8 de agosto de 2016, conforme registro na Junta Comercial do Estado de São Paulo, a Omni abriu uma nova empresa cuja finalidade era administrar um “estacionamento de veículos”. Isso não é mera formalidade. Por não estar legalmente apta a operar um estacionamento a parceira escolhida pelo Corinthians não podia sequer contratar um seguro.

Além disso, o procedimento fere o contrato entre fundo, Omni e Corinthians, obtido por ÉPOCA, visto que uma das cláusulas (leia abaixo) estabelecia que as partes declaram e garantem possuir “todos os poderes e autoridade [...] para cumprir as obrigações aqui previstas”. A irregularidade ensejou uma multa de R$ 80 mil da prefeitura de São Paulo e a obrigação de regularizar a situação em 90 dias. Não aconteceu até agora. O caso chamou a atenção da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o órgão do governo que monitora fundos de investimento como o que administra a Arena.

FONTE: ÉPOCA