Artilheiro e reserva, Romero Vai deixar o corinthians

Grupo que detém 80% dos direitos vê atacante pouco utilizado por Tite e estuda negociá-lo na próxima janela. Paraguaio é o artilheiro alvinegro no ano, com nove gols
Romero fez nove gols em 2016, caiu nas graças da torcida, mas ainda não conseguiu convencer Tite de que pode ser titular do Corinthians. Artilheiro da equipe no ano até agora, o jogador pode deixar o Timão na próxima janela de transferência por não conseguir atuar com regularidade.

Os investidores donos de 80% dos direitos econômicos e o próprio paraguaio passaram a cogitar a possibilidade de ir ao mercado no meio do ano. Em março, o atacante foi procurado novamente pelo Rubin Kazan, da Rússia, e, assim como fez na temporada passada, recusou a oferta. Agora, pensa em mudar de ideia.

A avaliação é de que a atual condição esteja afastando Romero das convocações para a seleção paraguaia e, consequentemente, de uma valorização profissional. O jogador chegou a estar na pré-lista para a Copa América Centenário, mas ficou fora da relação definitiva, divulgada na segunda-feira pelo técnico Ramón Díaz.

Romero foi o jogador que mais atuou até aqui na temporada. São 26 jogos disputados. O problema é que atacante não permaneceu em campo por muito tempo. Foram 13 duelos como titular. No mais, entrou no segundo tempo, sem muito tempo para atuar. Mesmo assim, continua absoluto na artilharia da equipe.

Internamente, há uma divisão sobre a utilização do atacante. Uma ala da comissão técnica defende que Tite deveria aproveitar o bom momento do jogador para colocá-lo como titular. Por outro lado, alguns integrantes defendem a tese de que Romero se destacou em partidas sem tanta importância.

O jogador fez dois gols diante do Shakhtar Donetsk, pela Florida Cup, mais dois frente ao Linense, pelo Paulistão, e outros dois contra o Cobresal, pela Libertadores. Ele ainda balançou as redes três vezes pelo estadual, contra XV de Piracicaba, Capivariano e Ponte Preta.

A postura da diretoria do Corinthians é de esperar a abertura da janela, em julho, para saber se alguma proposta chegará. Se Romero não se firmar como titular, o clube dificilmente colocará obstáculos na saída, já que possui apenas 20% dos direitos. O futuro está nas mãos de Tite e do próprio atacante.