CORINTHIANS SAI NA FRENTE, MAS SOFRE VIRADA NO CLÁSSICO

Na tarde deste domingo, o Timão foi ao litoral paulista onde protagonizou o clássico contra o Santos, na Vila Belmiro. Com mandante e visitante em quinto e quarto lugar no Brasileirão, respectivamente, o jogo acabou com uma amarga derrota.
Com torcida única, o dérbi alvinegro não atraiu grande público na Baixada Santista. O preço mínimo de R$80 (inteira) para a partida afastou os torcedores que ocuparam apenas 8.610 lugares dos 16 mil disponíveis no estádio do Santos.
Mesmo sem casa cheia, o desafio corinthiano era superar tanto rival na Vila - feito que o Timão não consegue desde 2014 -, quanto o árbitro. Isso porque depois de uma reclamação pública do Santos sobre a arbitragem durante a semana, a CBF fez uma escolha polêmica ao escalar o árbitro Raphael Claus - vilão dos últimos clássicos corinthianos.
Para conseguir o resultado, Cristóvão apostou em uma equipe diferente da que venceu o Sport no meio da semana, que tinha Cássio no gol; Fagner, Vilson, Balbuena e Uendel no setor defensivo; Camacho; Marlone, Giovanni Augusto, Rodriguinho e Lucca no meio campo e Gustavo no ataque.
Primeiro tempo
O Santos começou um pouco melhor nos minutos iniciais, e mostrou mais volume de jogo no ataque. O Corinthians, preferiu deixar a posse de bola com a equipe santista e apostou mais na velocidade do contra-ataque com Gustavo na sua primeira partida como titular.
Aos poucos, o Corinthians ficou mais intenso e ganhou velocidade pelo lado direito com a dupla Fagner e Marlone. Depois do primeiro terço da etapa, o jogo ficou dominado pela equipe paulistana que criou cinco chances de muito perigo para o goleiro Vanderlei.
Uma delas, decisiva, deu a vantagem no placar ao Timão, ainda na etapa inicial. Por volta dos 35 minutos, em outra jogada de contra-ataque, Marlone recebeu a bola de Fagner e tabelou com Rodriguinho, que com muita classe devolveu de calcanhar. Marlone não perdoou e marcou bonito gol.
Segundo tempo
Se a primeira etapa foi de predomínio corinthiano, no segundo tempo do jogo o que se viu foi o Santos mais atento e levando maior pressão às redes de Cássio. A equipe corinthiana demorou a reagir e viu o adversário crescer na partida.
Ameaçado, o treinador corinthiano preferiu fazer a primeira alteração, sacando Gustavo e colocando Marquinhos Gabriel aos 20 minutos. A mudança, porém, não surtiu efeito: aos 23 minutos, outra chegada do Santos na área corinthiana terminou em pênalti.
Os jogadores corinthianos reclamaram muito da marcação de Raphael Claus após dividida entre Vilson e o zagueiro Luiz Felipe. Vitor Bueno bateu, converteu e deixou a partida empatada no clássico.
Com dores musculares, Giovanni Augusto acabou pedindo a substituição e Cristóvão chamou o volante Willians para seu lugar aos 29 minutos. O jogo parecia seguir para o empate, enquanto o treinador corinthiano preparava a última mexida, porém, instantes antes o Santos conseguiu a virada.
Com um cruzamento na área corinthiana, Renato ganhou de Fagner no alto e cabeceou com facilidade. Cássio, ligeiramente adiantado, chegou a esboçar a defesa mas passou longe da bola que entrou do lado esquerdo das redes corinthianas.
Já em desvantagem no placar, a última mexida corinthiana foi Romero, que entrou aos 40 minutos no lugar de Lucca. Apesar da derrota, o Timão se mantém na quarta-posição, não sendo ameaçado pelo Santos uma vez que a distância entre as equipes era de 4 pontos no início da rodada.
O próximo jogo do Corinthians acontece nesta quarta-feira contra o Coritiba às 21h45. O mando é do time paranaense. No final de semana, o Timão volta à Arena onde tem novo clássico, desta vez contra o Palmeiras.